Certificações

A Agricultura Biológica é um modo de produção de animais e de vegetais que não emprega produtos químicos de síntese, nem organismos geneticamente modificados e que visa minimizar a produção de impactos ambientais negativos na natureza.

São reconhecidas à Agricultura Biológica as seguintes vantagens:

  • Reduz a quantidade de produtos químicos tóxicos na nossa alimentação tendo por isso um efeito positivo na nossa saúde;
  • Emprega métodos que reduzem o nível de azoto utilizado o que permite melhorar a qualidade dos aquíferos;
  • Potencia a protecção do meio rural;
  • Melhora a qualidade do solo;
  • Cria habitats ecologicamente equilibrados;
  • Reduz o nível de impactos ambientais potenciando o desenvolvimento sustentável das explorações agrícolas.

Existem vários sistemas de certificação de produtos como de Agricultura Biológica. Na União Europeia foi criado, através do Regulamento CEE 2092/91, de 24 de Junho, um sistema específico. Nos termos do regulamento citado, a certificação de produtos vegetais e animais implica um processo de conversão com a duração de um a três anos, o qual deve ser orientado e controlado por uma entidade certificadora privada acreditada. Neste âmbito, a herdade do Freixo do Meio recorre à Sativa como entidade certificadora.

Findo este período de conversão - caso a produção tenha respeitado um conjunto de regras e princípios sumariados no ponto seguinte - os produtos podem ser referenciados com um símbolo de conformidade e circular livremente no interior da União. Todos os operadores que comercializarem produtos obtidos de animais criados segundo o modo de produção biológico são submetidos a um regime de controlo regular e harmonizado.